quinta-feira, 28 de junho de 2012


“Depressão é excesso de passado em nossas mentes.
Ansiedade excesso de futuro.
O momento presente é a chave para a cura de todos os males mentais.”
Junia Bretas

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Manual diário - viver bem!!!


Saúde:
1.  Beba muita água
2.  Coma ao café da manhã como um rei, ao almoço como um príncipe e ao jantar como um pedinte;
3.  Coma o que nasce em árvores e plantas, e menos comida produzida em fábricas;
4.  Viva com os 3 E's: Energia, Entusiasmo e Empatia;
5.  Arranje tempo para orar;
6.  Jogue mais jogos;
7.  Leia mais livros do que leu em 2011;
8.  Sente-se em silêncio pelo menos 10 minutos por dia;
9.  Durma 8 horas por dia;
10. Faça caminhadas de 20-60 minutos por dia, e enquanto caminha sorria.
Personalidade:
11.  Não compare a sua vida a dos outros. Ninguém faz idéia de como é a caminhada dos outros;
12.  Não tenha pensamentos negativos ou coisas de que não tenha controle;
13.  Não se exceda. Mantenha-se nos seus limites;
14.  Não se torne demasiadamente sério;
15.  Não desperdice a sua energia preciosa em fofocas;
16.  Sonhe mais;
17.  Inveja é uma perda de tempo. Tem tudo que necessita....
18.  Esqueça questões do passado. Não lembre seu parceiro dos seus erros do passado. Isso destruirá a sua felicidade presente;
19.  A vida é curta demais para odiar alguém. Não odeie.
20.  Faça as pazes com o seu passado para não estragar o seu presente;
21.  Ninguém comanda a sua felicidade a não ser você;
22.  Tenha consciência que a vida é uma escola e que está nela para aprender. Problemas são apenas parte do curriculum, que aparecem e se         desvanecem como uma aula de álgebra, mas as lições que aprende, perduram uma vida inteira;
23.  Sorria e gargalhe mais;
24.  Não necessite ganhar todas as discussões. Aceite também a discordância;
Sociedade:
25.  Entre mais em contato com sua família;
26.  Dê algo de bom aos outros diariamente;
27.  Perdoe a todos por tudo;
28.  Passe tempo com pessoas acima de 70 anos e abaixo de 6;
29.  Tente fazer sorrir pelo menos três pessoas por dia;
30.  Não te diz respeito o que os outros pensam de você;
31. O seu trabalho não tomará conta de você quando estiver doente. Os seus amigos o farão. Mantém contato com eles.
A Vida:
32.  Faça o que é correto;
33.  Desfaça-se do que não é útil, bonito ou alegre;
34.  DEUS cura tudo;
35.  Por muito boa ou má que a situação seja.... Ela mudará...
36.  Não interessa como se sente, levanta, se arruma e aparece;
37.  O melhor ainda está para vir;
38.  Quando acordar vivo de manhã, agradeça a DEUS pela graça.
39.  Mantenha seu coração sempre feliz.
Por último:
40.   Envia para aqueles que você ama!!!

Obrigada pela dica, Júlio!

domingo, 24 de junho de 2012

Singela homenagem a meu avô, José Tostes de Alvarenga Filho

Eu estava passeando pelo site da Academia Juiz-forana de letras e encontrei o nome do meu avô como patrono. Mais um de seus feitos, para eu me orgulhar.
Resolvi então fazer este post dedicado a ele, com algumas coisas que eu sei a seu respeito, mas gostaria da ajuda de minha mãe e dos meus tios. Podem postar informações nos comentários.

Meu avô, à direita, ao lado do Governador Magalhães Pinto. à esquerda,  Aloísio Cardoso.

MUSEU: Ele começou a trabalhar no Banco de Crédito Real como contínuo e, certa vez, procurou o diretor do banco para lhe dar a idéia de criar um museu, pois lá havia muito acervo. O diretor não deu a mínima confiança e ainda disse a ele que quando ele (meu avô) fosse presidente, que fizesse este museu. De degrau em degrau, depois de muitos anos ele conseguiu. Se tornou presidente deste banco e então criou o seu tão sonhado museu. A partir da década de 60, ele começou um trabalho obstinado de recolher, em todos os cantos do país, tudo o que estivesse ligado à história do Credireal, este banco que, na agonia do Império, criou a inovação do Crédito Real. A cerimônia de inauguração foi presidida pelo Governador Magalhães Pinto. Na reinauguração do museu, 8 anos depois do falecimento do meu avô, Itamar Franco prestou homenagem a ele, entregando uma placa a minha vó. Foi tombado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento da Prefeitura de Juiz de Fora em dezembro de 1992 e pelo governo do Estado de Minas Gerais
http://pt.wikipedia.org/wiki/Museu_do_Cr%C3%A9dito_Real
http://www3.cultura.mg.gov.br/?task=interna&sec=3&cat=45&con=400

ACADEMIA JUIZ-FORANA DE LETRAS: Patrono da cadeira 21
 http://academiajuizforanadeletras.blogspot.com.br/

MUSEU MARIANO PROCÓPIO: Foi diretor deste museu, aumentou seu espaço físico e restaurou grande parte do acervo. No site da prefeitura, encontrei algumas informações:
"O primeiro grande levantamento do acervo do museu foi feito em 1944. Em 1981 novo levantamento foi feito, ocasião na qual também foi aumentado o espaço físico do local e reforma de parte do acervo. Segundo o diretor do Museu na época, José Tostes, muitos documentos estavam irrecuperáveis, destruídos pela ação de cupins e traças. Isso deu-se em virtude da má conservação, levando a perda de muitas peças - principalmente da biblioteca.
Preocupou-se ainda em melhorar a programação visual do Museu visando a diminuição da intensidade da luz externa e com a criação de uma reserva técnica, um segundo museu onde parte do acervo possa ficar guardada, valorizando o objeto exposto."

CRÉDITO REAL: Além de ter criado o museu, ele foi diretor deste banco por mais de 10 anos e depois, presidente. Dedicou toda a sua vida a isso. De contínuo a presidente. Depois de aposentado, passou a cuidar da memória do estabelecimento. Era o responsável pelo museu.

SANTA CASA DE MISERICÓRDIA: Foi o 27º provedor da instituição, por 3 anos. 


PREMIAÇÃO Mérito Comendador Henrique Guilherme Fernando Halfeld 
Instituído em 1973, através da Lei 4.496, o Mérito Comendador Henrique Halfeld tem como finalidade distinguir o cidadão que se notabilizar nos mais diversos campos da atividade humana por relevantes e comprovados serviços prestados à coletividade de Juiz de Fora. Nestas três décadas em que vem sendo entregue, a Medalha simboliza o reconhecimento de Juiz de Fora a pessoas que se destacaram na defesa dos interesses culturais, sociais, econômicos, políticos e humanitários da cidade.
Sempre com critério e ouvindo os integrantes do Conselho do Mérito, a quem compete fixar as diretrizes para a concessão da Medalha, a Prefeitura de Juiz de Fora homenageia, na data de aniversário da cidade, os agraciados por sua atuação em benefício da comunidade.




MEMBRO DO INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DE JUIZ DE FORA

Encontrei também, em um site, menção ao nome do meu avô (um breve resumo sobre sua vida) e ao nome do pai dele, quer era médico em Rio Pomba. Acho que o site fala sobre um padre, Belhior, se não me engano:

 "As paredes laterais da antiga Igreja Matriz de Santa Rita foram reformadas durante o paroquiato do Pe. Belchior. De estatura física elevada, pregador austero, cunhado do Dr. José Tostes de Alvarenga, médico em Rio Pomba, descendente de Antônio Dias Tostes, pioneiro da cidade de Juiz de Fora. Dr. José Tostes foi casado com duas irmãs, Alice Augusta da Costa, falecida em 1915, e após, com Maria Engrácia da Costa, falecida em 1947, pais do Dr. José Tostes de Alvarenga Filho, membro do Instituto Histórico e Geográfico de Juiz de Fora, ex-presidente do Banco do Crédito Real de Minas Gerais, criador do museu desta instituição bancária, provedor da Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora e reorganizador do Museu Mariano Procópio, também de Juiz de Fora. O pai do sacerdote, seu homônimo, Belchior Homem na Costa, nasceu em Mercês (MG) em 1841 e era Comendador da Ordem da Rosa, no grau de Cavaleiro, por decreto imperial de 25 de setembro de 1889. Filho de Antônio Homem da Costa e de Luzia Lopes de Faria."
http://opassadocompassadodevicosa.blogspot.com.br/

Entre as comendas, medalhas e títulos que recebeu, destacam-se, além da já citada, a Medalha de Honra da Inconfidência, título Cidadão Honorário de diversas cidades e o troféu “Pequeno
Jornaleiro” como personalidade do ano. O escritório do meu avô era cheio de quadros de cidadão honorário e lotado de medalhas, mas, infelizmente, nem sei onde elas estão.

Aguardo colaborações.

Museu do Crédito Real
Rua Getúlio Vargas, 455 – Centro
Juiz de Fora, MG - 36010-110
Tel.: (32) 3211-0770 / 3212-0973
E-mail: juliano.januzzi@cultura.mg.gov.br
Horários de visitação: de segunda a sexta, das 9h às 18 h
Agendamento de visitas: visitas guiadas devem ser previamente agendadas



domingo, 17 de junho de 2012

Pensamento de André Luiz

Respeite os problemas alheios, sem interferir neles, a menos que a sua cooperação seja solicitada.


Não pronuncie palavras que ofendam e depreciem.


Quando possível, dê sempre alguma frase de consolo e esperança a quem sofre.


Não se faça estação de pessimismo ou desânimo.


Esqueça o mal que receba e nunca faça a cobrança do bem que tenha podido distribuir.


Não impulsione para a frente qualquer questão desagradável.


O trabalho no desempenho do seu dever é o capital que lhe valoriza as orações.


Lembre-se da parcela de socorro que sempre devemos aos companheiros mais necessitados que nós mesmos.


Quanto possível faça algo ou algo aprenda de útil para que seu dia de hoje seja melhor que o de ontem.


Nunca se esqueça de que todas as vantagens ou benefícios que desfrutemos da vida são empréstimos de Deus.